Beleza Amiga, Pele

Peeling Químico com Ácido Retinóico

Olá meninas, tudo bem?

peeling

Como falei na terça, hoje quero compartilhar com vocês um pouco da minha luta contra as manchas de espinha. Bom, sempre tive a pele muito oleosa, e na fase da adolescência (aquela abençoada, sabe? que a gente vira um filhote de cruz-credo?) as espinhas surgiram com tudo. Fiz tratamento com vários tipos de ácido e acabei minimizando a aparência das manchinhas. Só que as minhas espinhas nunca sumiram por completo (ninguém merece!), sempre aparecem na TPM e/ou quando estou muito estressada.

Sério, já fiz todo tipo de exame e não consegui ainda detectar o gatilho dessas benditas espinhas, por isso hoje começo a relacionar com a parte emocional mesmo. Meu dermatologista me sugeriu fazer um tratamento similar ao do Roacutan, mas como sou super medrosa, estou enrolando o máximo que posso. Porém, no último mês acabei passando por uns momentos estressantes e advinha o que aconteceu? Meu rosto que estava bem limpinho, ficou todo manchado de novo (que dó, rs).

Bom, estou pesquisando novos tratamentos pra acabar com esse problema de uma vez por todas, mas enquanto não decido (além de medrosa, sou indecisa, rs), resolvi apelar para o peeling químico. E é sobre ele que vou falar hoje.

peeling1

(Durante a limpeza de pele)

peeling2

 (Antes de aplicar o ácido)

peeling3

(Já com o ácido no rosto)

O que é?

Peeling químico é quando usamos alguma substância química com o intuito de estimular a descamação da pele, promovendo uma renovação celular à partir das camadas mais profundas da pele enquanto remove as mais superficiais (envelhecidas). O tipo mais usado e mais seguro é o a base de ácido retinóico, que é um composto derivado da vitamina A.

Indicação?

Este tipo de peeling é indicado para tratar sinais de envelhecimento causados pelo Sol, manchas na pele e melasma, acne, sardas escuras e brancas, machas pós acne, rugas finas, estrias, poros dilatados e até estrias recentes.

Como é o processo?

Antes de fazer o peeling, a minha esteticista fez uma limpeza de pele pra retirar todos os cravos e deixar a pele bem limpa e higienizada para receber o ácido retinóico. Depois de limpa a pele, ela aplicou alguns hidratantes e produtos para "acalmar" a pele, ou seja, com poder cicatrizante. Aí sim, veio o ácido retinóico. E a aplicação em si é bem rápida e descomplicada: primeiro ela aplica o produto com a ajuda de um pincel (aquele que parece uma vassourinha) e depois vem com os próprios dedos, fazendo movimentos circulares para que o produto penetre mais profundamente na pele, principalmente onde as manchinhas estão. E pronto! Agora é só esperar umas 8 horas pra retirar. Depois de passado esse tempo, retirei o ácido usando o meu sabonete líquido (específico para pele oleosa). E acabou!

A parte chata é que você precisa evitar o Sol e fica parecendo que fez bronzeamento artificial só no rosto, fica muito engraçado.

O que acontece depois?

Bom, no primeiro dia, ficou tudo normal, a pele só ficou um pouco avermelhada em alguns pontos até por conta da limpeza de pele. No segundo dia a pele ficou super sequinha (confesso que amo, pois já sou meio traumatizada com a tal da oleosidade), parecendo que nunca viu um hidratante na vida. Fica meio feia, sem viço, como se fosse mal cuidada, sabe?

No terceiro dia começa o processo de descamação, mas ainda de forma bem leve. Daí por diante, vai aumentando a ponto de descamar completamente. Claro que incomoda um pouco, principalmente ao redor do nariz e dos lábios, e aí só o hidratante é capaz de amenizar o desconforto, viu? Uma dica bem legal é usar água termal pra "acalmar" a pele (coloque o frasco dentro da geladeira que vai ficar muito melhor com a água geladinha, delícia!). E já vou avisando que coça um pouco, mas nada enlouquecedor, rs.

A descamação ainda não terminou, na verdade, agora é que está descamando com gosto, rs. Mas, levando em consideração a vez passada, posso falar um pouco mais sobre as etapas seguintes. Somente depois que o rosto descama completamente é que dá pra ter uma ideia do resultado, de quanto houve melhora. A pele continua sensível nessa etapa, afinal é pele novinha (óbvio né? rs), o que demanda bastante cuidado e proteção. Minha ideia era postar as fotos do antes e depois hoje, mas não acho que valha a pena, pois o processo de descamação ainda não terminou. Semana que vem posto as fotos do antes e depois, tudo bem?

Cuidados!

Gente, o peeling é uma agressão à sua pele! Isso mesmo, uma agressão! Claro que é controlada e programada, mas exige muito cuidado. Como já falei, pegar Sol não é uma opção (nem em seus sonhos), então é preciso usar protetor solar 24h (sem exageros). Não dá pra relaxar nem nos dias nublados e nem à noite (já que a luz dos aparelhos e das lâmpadas pode prejudicar o processo). Outro cuidado é relativo a hidratação da pele, que já está super sensível, então precisa receber um cuidado especial. Fora isso, tem um outro aviso mega importante: NÃO PUXEM A PELE QUE FICA SOLTANDO! Que dá vontade, dá! Demais da conta, rs, mas isso é um erro gravíssimo! Não se deve fazer isso porque você retira a pele e acaba ferindo o rosto (que está super sensível), fora que a pele que está por baixo ainda não está pronta, né?

Aguardem que semana que vem postarei todas as fotos do processo, ok? Como já disse, meu rosto ainda está despelando e não dá pra vocês verem o resultado final. Mas semana que vem sem falta posto as fotos.

Estou fazendo os peelings na Clínica Vitalitah (61 - 3346 4409). E super recomendo!

Gostaram?

Espero que sim. Se gostou curta o post.

Beijinhos.

Post Anterior Próximo Post

Veja Também

Sem comentários

Deixar comentário