Últimos Vídeos
Browsing Tag

Atividade física

Cabelo

Dica express: Elástico Track & Field

Oi meninas, tudo bem?

Resolvi criar essa tag para poder compartilhar dicas rápidas com vocês. Às vezes penso em coisas simples, mas que podem ser legais vocês saberem.

E para começar queria falar sobre o elástico de cabelo da Track & Field.

Elástico-T&F_janeiro_2014

Confesso que nem sei explicar muito bem do que ele é feito. Só sei que ele é maravilhoso para prender o cabelo quando for praticar exercício físico. (Atualizando, ele é 100% feito de elastano).

Geralmente quando você faz exercício o cabelo fica suado e acaba prendendo mais no elástico. Aí quando você vai tirar é um bolo danado e fica um monte de fio preso ao elástico. Com esse da T&F isso não acontece e o cabelo não quebra tanto quanto o elástico comum.

O pacotinho com 3 elásticos custou R$ 9,90. Pode parecer caro, mas, apesar de vir 3, ele dura muiito. Tenho esses há um ano e até semana passada só tinha usado um deles. Só peguei o segundo porque tinha enfiado o que usava na necessaire.

Para quem pratica exercício físico acho que vale muito a pena.

Fica a dica.

Beijos

Veja Também

Beleza Amiga, Saúde

Saúde: desculpas x mudança

Olá meninas, tudo bem?

Hoje quero contar para vocês sobre meu processo de emagrecimento/mudança de estilo de vida. Quando eu estava gordinha, ficava me justificando (para os outros e para mim mesma) dizendo que meu metabolismo tinha ficado super lento e por isso não conseguia emagrecer. Parecia que tudo o que eu comia ia direto para a barriga, coxas e quadril. Eu ficava indignada com isso, e só pensada em uma coisa: METABOLISMO LENTO. Então resolvi procurar um endocrinologista e quando fiz os exames e nenhuma alteração foi encontrada, fiquei arrasada. Sim, arrasada!! Isso porque eu realmente esperava que ele me dissesse que seria só tomar remédio e tudo voltaria ao normal. Mas não me dei por vencida e procurei outro médico, porque o anterior só podia estar errado ou não tinha procurado direito. Os resultados foram os mesmos, aí eu vi que o problema era eu e não meu organismo.

Nesse momento as coisas ficaram ainda piores, pois me culpava por estar gorda e comia para me punir por estar naquela situação e assim foi até eu atingir 78kg, o auge do meu peso. Gente, eu não tinha mais roupa pra usar, sendo que as que ainda serviam estavam super apertadas.Cheguei a ter somente 1 calça jeans e alguns vestidos que não ficavam me sufocando. Foi aí que decidi mudar, mas mudar de verdade, para sempre e sem remédios!

Como eu já contei para vocês procurei uma especialista para me ajudar no processo de reeducação alimentar e voltei a malhar, mas agora, pra valer. As dicas que me auxiliaram durante o processo, eu já contei aqui e aqui, confiram.

O que eu quero deixar para vocês hoje é: parem de arranjar desculpas para mudarem de vida! Sei que muitas pessoas fazem como eu fiz, e acham mil e uma desculpas para não fazer o que precisa ser feito. Não digo apenas para conseguir o corpo ideal, mas para ter qualidade de vida! Inclusive, não acredito que ser magra seja a solução dos problemas (emocionais ou de auto-estima) de ninguém, mas olhar no espelho e ficar satisfeito com o que vê não tem preço e ajuda bastante.

Acredito que temos que nos amar do jeito que somos, e isso não é muito fácil de conseguir. Mas também acho que se podemos melhorar nossa auto-estima e saúde, então por que não fazer? Se você é verdadeiramente feliz com o seu corpo, ótimo; se não, mude, aja!

Confesso que não foi fácil, mas vale a pena. O início foi bem complicado para mim, pois seguia a RA direitinho, malhava 2 horas por dia e não via resultado na balança. Isso me deixava muito mal, mas ao invés de jogar tudo pro alto, eu me esforçava ainda mais no dia seguinte. No primeiro mês emagreci 4 kg, o que não é muito, mas foi uma grande vitória. E assim foi até eu eliminar 18kg em 7 meses.

Durante o processo descobri que a nossa alimentação e estilo de vida impactam diretamente na velocidade do nosso metabolismo. Claro que existem pessoas que possuem problemas hormonais e realmente precisam de remédios para controlar isso, mas muitas fazem como eu e usam isso como desculpa (ainda por cima esfarrapada, kkk). À medida em que nos alimentamos corretamente, na quantidade e hora adequadas, e passamos a nos exercitar regularmente, conseguimos acelerar o nosso metabolismo, o que significa dentre outras coisas gastar mais calorias mesmo em repouso, e nos ajuda a emagrecer. Então depende de nós, mudar isso né?! Todos somos capazes, basta termos força de vontade e determinação.

Espero ter ajudado vocês.

Qualquer comentário, dúvida ou sugestão, por favor, deixem abaixo.

Beijos..

 

Veja Também

Saúde

Vida Saudável - 2

Olá meninas, tudo bem?

Terça passada comecei a falar para vocês sobre vida saudável, dei algumas dicas do que funcionou/funciona para mim. Se você não viu, clique aqui.

Hoje quero compartilhar  mais algumas dicas. São elas:

Malhação_maio_2013

6 - Comer de 3 em 3 horas.

Isso é importantíssimo! Geralmente, achamos que para emagrecer devemos comer pouco, quase nada, mas isso é um erro gigantesco. Quando ficamos muito tempo sem nos alimentarmos, nosso organismo “entende” que deve estocar tudo o que comermos, pois não “sabe” quando acontecerá novamente, enquanto que se comemos com regularidade, ele não se “preocupa” em estocar, pois logo logo mais nutrientes serão ingeridos. Além disso, comendo nesta frequência, acabamos acelerando o metabolismo, fazendo com que o corpo seja constantemente requisitado para trabalhar (fazendo a quebra dos alimentos, absorção dos nutrientes etc).

Claro que a quantidade de alimento tem que ser menor, né? Eu como de 6 a 7 vezes por dia, então eu não fico com fome em nenhum momento do meu dia, o que significa que quando vou comer não dá aquela vontade de devorar um boi, por exemplo. Quando estou me sentindo cheia e chega a hora da outra refeição, eu como, às vezes diminuo um pouco mais a porção, mas não fico sem comer de jeito nenhum.

7 - Fazer escolhas inteligentes.

Uma dica bem legal é: faça escolhas inteligentes. Como assim?! Ao invés do arroz branco coma o integral, o mesmo vale para o pão; no lugar do refrigerante light/diet, do suco industrializado prefira o suco natural com adoçante (eu geralmente tomo sem nada, só se estiver muito azedo coloco umas gotas); ao invés de comer aqueles lanchinhos industrializados coma uma fruta, e assim vai. Procure sempre alimentos mais naturais, sem glutén, sem açúcar e orgânicos. Hoje em dia,  não uso sal e reduzi o açúcar da minha alimentação, não como mais frituras, evito tomar sucos industrializados dando preferência aos chás (verde, principalmente) e quase toda a minha dieta alimentar é composta por alimentos integrais.

8 - Aderir à atividade física.

Pouco adianta ter uma alimentação super saudável e não praticar atividades físicas. Mesmo que você não queira emagrecer, o exercício físico é imprescindível! É saúde, temos que colocar o corpo em movimento. Durante o exercício liberamos importantes hormônios, melhoramos o condicionamento físico, trabalhamos o corpo de maneira integrada. Se você não gosta de academia, pratique um esporte, faça uma caminhada ao ar livre, ande de bicicleta, patins etc, mas tem que haver uma regularidade, pois não adianta ficar a semana toda sem fazer nada e no final de semana querer descontar tudo. Dedique pelo menos 30 minutos diários (ou no mínimo 3 vezes na semana).

9 - Planejamento.

Sim, planejar! Se você não tem muito tempo (quem tem?) planeje a sua alimentação. Se você passa o dia fora de casa, isso não é desculpa para se alimentar mal, hein? Leve a sua bolsa térmica com todas as refeições que fará, para isso separe tudo na noite anterior. Organização é importante para não cairmos na tentação do “Era mais rápido passar no fast food”, nada melhor que levar tudo que comeremos até voltarmos para casa.

10 - Manter o foco no final de semana.

Sabemos que o final de semana é visto como o grande vilão nesse processo, mas coitado, ele é acusado injustamente. Durante a semana é bem mais fácil seguir uma rotina de alimentação saudável, mas no sábado e domingo o negócio aperta. Precisamos lembrar que não adianta nada liberar geral no final de semana, pois todo o esforço da semana será em vão. Entretanto, também não quero dizer que seja proibido comer algo “não saudável”, mas que você não precisa comer besteira o dia inteiro. Escolha algo que você realmente esteja com vontade de comer, algo pelo qual valha a pena “sair da dieta”, e coma! Mas coma em menor quantidade e de preferência fora de casa (porque aí você não fica tentado a repetir até acabar). Eu sou chocólatra, então adivinhem o que quero comer? Kkkk. Só me permito uma vez na semana, mas gente, faço valer a pena! Saboreio cada pedacinho do meu chocolate (bombom ou em alguma sobremesa). Durante a semana, para saciar o desejo, uso várias táticas, por exemplo: alfarroba, cacau em pó com banana amassada, banana amassada com canela etc.

Gostaram? Espero ter ajudado.

Deixem nos comentários quais as são as dicas essenciais para vocês.

Beijos.

Veja Também

Beleza Amiga, Saúde

Vida saudável

Olá meninas, tudo bem?

Hoje venho falar para vocês de um assunto diferente: VIDA SAUDÁVEL!

Você pode se perguntar: “Mas o que isso tem a ver com beleza?” e eu te digo: TUDO! A saúde (e beleza) dos nossos cabelos, das unhas, da pele e do corpo está diretamente relacionada com aquilo que ingerimos e com nosso estilo de vida. Bem, não sou especialista na área, mas tenho aprendido muito sobre o assunto desde que resolvi mudar meu estilo de vida e minha alimentação (clean eat). E posso falar pra vocês por experiência própria que vale a pena, pois além de eliminar 18 quilos e estar muito mais saudável, minha pele, cabelo e unhas estão bem mais bonitos.

O que é mais engraçado nessa história toda é que a maioria das regras a gente já conhece, mas acaba não seguindo. Por isso, para mim foi fundamental ter o apoio de uma especialista (minha nutricionista, Dra Priscila Sena) e realmente encarar a malhação de forma séria.

Alimentação_maio_2013

Fonte: Getty Images

Quero compartilhar com vocês algumas dicas que fizeram e fazem toda a diferença  para mim. Para não ficar muito longo, vou dividir em dois posts, ok? As primeiras dicas são:

 1 - Decidir mudar verdadeiramente de estilo de vida.

Sim, esse é o primeiro passo que devemos tomar. Afinal, não adianta ficar seguindo a dieta do momento, ficar em privação absoluta de tudo aquilo que amamos, e depois de atingido o peso, comer em dobro e consequentemente engordar tudo ou até mais. O efeito sanfona é uma das piores coisas para a nossa saúde. Então, precisamos nos reeducar, aprender a comer, aprender a saborear realmente os alimentos, a fazer escolhas inteligentes, a nutrir nosso organismo.

2 - Procurar a ajuda de um especialista.

Para mim, essa etapa foi fundamental. Com o apoio e as dicas valiosas da minha nutricionista (Dra. Priscila Sena) descobri que poderia mudar minha relação com a comida. Descobri que nosso organismo precisa de bem menos comida (do que a gula nos faz ingerir) e que a qualidade dos alimentos é muito mais importante.

3 - Paciência e perseverança.

Não adianta querer emagrecer todos aqueles quilinhos indesejados em um dia. Então precisamos estabelecer metas viáveis e nos dedicarmos para atingir a meta. Isso sem passar fome e sem fazer nenhuma loucura, claro.

4 - Beber muita água.

Gente, beber MUITA água é fundamental no processo. Às vezes achamos que isso é bobagem, mas não é. Precisamos manter o nosso organismo hidratado, e não adianta ser refrigerante diet, suco, chá etc, tem que ser água mesmo, sendo recomendado tomarmos de 2 a 3 litros por dia. Além disso, só pra animar aquelas que não gostam de beber água, ingerir um copo de água gelada nos faz gastar 200 calorias. Isso mesmo, sem fazer mais nada. Nosso organismo precisa gastar essa energia para fazer com que a água gelada fique na mesma temperatura do corpo.

5 - Ingerir verduras, legumes e frutas.

Outra dica que todo mundo sabe, né? O difícil é conseguir fazer. Eu sempre fui muito avessa a verduras/legumes e gostava apenas de pouquíssimas frutas, mas quando decidi mudar de vida, resolvi deixar o preconceito de lado e aprender a comer legumes e frutas. No início, comia apenas alface, tomate, cebola e cenoura, e colocava bastante molho para salada (o que não é ideal, pois eles nem sempre são saudáveis). Depois, passei a sempre adicionar um legume diferente, a realmente experimentar. Fui retirando o molho gradativamente, até que hoje já não suporto nem um pouquinho. Hoje em dia eu como muita verdura e legume (de alface a maxixe) sem sal e sem molhos, adiciono só temperos naturais (salsa, manjericão, orégano, pimenta-do-reino, etc), e acho incrível! Nunca pensei que esse dia chegaria, kkk.

 

Espero ter ajudado. Semana que vem tem mais cinco dicas!

Deixem nos comentários as dicas que deram ou dão certo para vocês.

Beijos.

Veja Também